Notícias

Alvenaria Estrutural, Salvador

Recife e Salvador implantam Programa de Indicadores de Desempenho

Uma nova ação na Comunidade da Construção está sendo realizada. Trata-se do projeto piloto de Indicadores de Desempenho, programa implementado no 5º Ciclo de Atividades dos polos do Recife e de Salvador, iniciados neste ano.

O programa visa à criação, o desenvolvimento e a implantação de um sistema de indicadores de desempenho de algumas tecnologias construtivas à base de cimento, que avaliarão índices de perdas, consumo e produtividade em obras das construtoras participantes.

No Recife, construtores aprendem metodologia de coleta de dados dos indicadores de desempenho

As tecnologias analisadas serão: estruturas de concreto (concretagem), alvenaria de vedação com blocos de concreto (bloco e argamassa industrializada) e revestimento externo de fachada (emboço). “O passo inicial do Programa se deu em duas reuniões promovidas na sede da ABCP, em São Paulo, em que foi desenvolvida toda a metodologia de trabalho, junto com a participação e colaboração de representantes das diversas regionais da Associação”, explica o Coordenador do Programa no Recife, Alberto Casado Lordsleem Jr.. “Nessas reuniões, os indicadores a serem utilizados foram definidos e a metodologia de coleta foi padronizada, para que pudéssemos ter uma comparação justa dos resultados entre as empresas participantes”, completou.

A primeira reunião com as construtoras foi denominada de reunião de sensibilização. O objetivo foi apresentar os principais conceitos a serem trabalhados no Programa, assim como sua importância para as empresas avaliarem seus resultados e compará-los com os de outras empresas, verificando seu desempenho diante do mercado da construção.

Na Bahia cerca de 40 integrantes do polo participam da reunião de sensibilização

A metodologia padronizada de coleta de dados já foi repassada às construtoras das Comunidades do Recife e de Salvador, através de reuniões de trabalho. Em 2012, o programa passará para a parte prática. “Estão previstas para 2012 três reuniões em obras, apresentando a aplicação da metodologia in loco. Depois, cada empresa poderá fazer suas coletas e enviar os dados para que a Comunidade da Construção compile os resultados”, afirma Lordsleem Jr..

Compartilhe essa notícia