Polos - Salvador - Ciclos

3º Ciclo - Salvador

A Comunidade de Salvador decidiu trabalhar no 3º Ciclo o Programa Obras Acompanhadas, juntamente com ações que caracterizam o Programa de Melhorias, de modo que essas ações (capacitação, pesquisa, difusão de práticas) pudessem reverter em ganhos de desempenho para a própria obra acompanhada.

A escolha das obras partiu de um levantamento feito pela Coordenação da Comunidade, o qual indicou o estágio e a tipologia das construções disponíveis para estudo no referido ciclo. Foram selecionadas obras de edificações residenciais com datas de início de acordo com o cronograma de trabalho do 3º Ciclo.

Inicialmente, foram selecionadas 8 obras para acompanhamento - desde sua fase inicial até a execução dos revestimentos. Porém, ao longo do processo, a Construtora Pelir solicitou que outra obra da empresa, que iria iniciar os trabalhos, também fosse acompanhada. Assim, o 3º Ciclo de Salvador terminou com nove Obras Acompanhadas de 8 construtoras participantes. Nesta situação peculiar, o 3º Ciclo em Salvador não se caracterizou por avaliar o emprego de um único sistema construtivo. Ao contrário, diversos sistemas foram contemplados e suportados por ações de melhorias.

Dada a diversidade de sistemas construtivos à base de cimento empregados nas 9 Obras Acompanhadas, e também em virtude do constante avanço tecnológico da construção civil, a Comunidade de Salvador promoveu, no âmbito do Programa de Melhorias, uma série de atividades de capacitação, atualização e intercâmbio, visando oferecer suporte tecnológico complementar às empresas e suas Obras Acompanhadas. Essas ações envolveram especialistas nas diversas áreas, tanto do polo de Salvador como de outros Estados, para ministrar cursos, desenvolver manuais para difusão de conhecimentos técnicos e palestras.

A adoção do Programa Obras Acompanhadas no 3º Ciclo foi um duplo desafio para a Comunidade de Salvador: primeiro, pelo ineditismo do programa no polo; depois, pelo fato de serem nove empreendimentos em processo de acompanhamento ao longo de aproximadamente dois anos. Vale lembrar que esse programa busca apoiar as empresas no sentido de aumentar sua produtividade e a racionalização dos sistemas construtivos à base de cimento adotados em obra (estruturas de concreto, alvenaria estrutural, alvenaria de vedação e revestimento de argamassa). Para isso, é necessário prever ações de capacitação, atualização tecnológica e muita troca de experiências no decorrer das construções.