Alvenaria Estrutural

Projeto arquitetônico

 

Ao iniciar um projeto de arquitetura em alvenaria estrutural, o arquiteto deve atentar para os procedimentos que o sistema exige. O projeto arquitetônico deve ser desenvolvido desde o estudo de viabilidade levando-se em consideração o princípio dos "painéis" e a modulação da família de blocos previamente escolhida. Desta forma, o arquiteto desenvolve suas ideias e o programa de projeto definido com o cliente, já oferecendo soluções beneficiadas pelo potencial do sistema construtivo e não avançando além de suas limitações.

Restrições estruturais impostas ao projeto

Número de pavimentos Deve-se avaliar o número possível de pavimentos a ser alcançado com os materiais disponíveis no mercado.
Arranjo espacial das paredes e necessidade de amarração entre elas O partido arquitetônico deve procurar um equilíbrio na distribuição das paredes resistentes por toda a área da planta, evitando a concentração das cargas em uma determinada região do edifício. É importante obter estabilidade do edifício em todas as direções.
Limitações quanto ao emprego de estrutura de transição para estruturas em pilotis no térreo ou subsolo Esta transição muitas vezes é concebida como uma estrutura muito pesada, que onera e inviabiliza o uso da alvenaria estrutural.
Impossibilidade de remoção de paredes Ela limita a flexibilidade funcional dos ambientes, porém, pode ser resolvida se algumas paredes forem previamente classificadas como possíveis de serem eliminadas

Aspectos e definições que devem ser considerados nos projetos de arquitetura de alvenaria estrutural:

  • A utilização da alvenaria estrutural deve ser pensada também com a utilização de componentes pré-fabricados ainda na fase de projeto
  • A alvenaria impõe o uso de um projeto adequado, modulação e racionalização
  • O projeto deve atentar principalmente para integração de lajes e paredes
  • Deve-se pensar previamente nas possibilidades de amarração e travamento das paredes e na locação das aberturas (portas e janelas)

Fundamentos do projeto de arquitetura:

  • Verificar as condicionantes dos projetos
  • Evitar a concentração de cargas em um determinado ponto da planta, objetivando a máxima simetria
  • Compatibilizar com os projetos complementares (estrutural e de instalações)
  • Para a passagem de tubulações, utilizar as paredes de vedação e aberturas tipo shaft
  • Apresentar detalhes construtivos de forma clara e objetiva, adotando escalas maiores de desenho

Além disso, projetos em alvenaria estrutural devem possibilitar uma obra racionalizada, evitando desperdícios e problemas futuros. Para isso, os arquitetos podem considerar algumas premissas na hora de projetar, facilitando a compreensão do projeto na obra.

Pensando na hora de executar a obra

Blocos de concreto Utilizar o menor número de componentes de uma família de blocos.
Fornecedores Utilizar materiais fáceis de encontrar no mercado e evitar o fornecedor único.
Modulação Empregar tamanho e configurações padrão.
Praticidade Usar materiais e componentes simples, fáceis de serem aplicados.
Juntas Levar em conta a existência de juntas entre os componentes
Curvas Facilitar o controle de prumo, nível e esquadro, evitando projetar ângulos, inclinações e superfícies curvas.
Shafts Utilizar shafts e observar as passagens de dutos evitando rasgos nas paredes.
Instalações Utilizar, sempre que possível, tubulações aparentes
Desenhos complementares O projeto deve apresentar desenhos de primeira fiada e elevações de todas as paredes
Volumes Evitar, a todo custo, a arquitetura tipo "caixão", que além de esteticamente desfavorável, induz ao uso de paredes mais longas, o que acentua os efeitos desfavoráveis das deformações volumétricas
Distribuição de paredes resistentes Utilizar plantas flexíveis, mantendo sempre algumas paredes estruturais internas, o que, quando comparado à ausência “total” de paredes estruturais internas, corresponde a uma menor resistência da parede (bloco, graute e argamassa), menor altura da laje (menor vão), facilitando, inclusive, a utilização do bloco “J” (menor espessura do revestimento de fachada), melhor distribuição de carga na fundação e menor risco de colapso progressivo
Vãos Evitar aberturas muito próximas entre si (janelas, portas e vãos). Por exemplo: menos de 59 cm - bloco (29 cm) + junta vertical (1 cm) + bloco (29 cm).
Pré-fabricados Utilizar o concreto pré-fabricado em vez do concreto moldado no local, devido à compatibilidade de precisão dimensional entre a alvenaria estrutural com blocos de concreto e o concreto pré-fabricado. O que também reduz a interferência entre as etapas de execução da alvenaria estrutural e montagem do concreto pré-moldado. Os principais elementos pré-fabricados utilizados em obras de alvenaria estrutural são as lajes, escadas, vergas, contra-vergas e contra-marcos.

Outros elementos de projeto

Durante a fase de projeto, outros elementos devem ser considerados visando a produtividade de execução. São eles:

Lajes

Alguns tipos de lajes podem ser adotadas no sistema de alvenaria estrutural e cabe aos projetistas escolher a melhor opção para cada empreendimento. A seguir, um breve descritivo de cada um deles:

Lajes maciças, concretadas in loco - apresentam grande rigidez horizontal e baixa rotação nos apoios, mas necessitam de muitas fôrmas e escoramentos e têm baixa velocidade de execução devido aos processos de montagem e cura.
Pré-laje integral - apresenta funcionamento de laje maciça, não precisa de fôrma e requer pouco escoramento. Necessita de industrialização e equipamento de montagem.
Pré-laje por faixas - apresenta funcionamento de laje maciça, não precisa de fôrma e requer pouco escoramento, além de ter fácil montagem
Lajes içadas - têm funcionamento como paineis isolados e necessitam de industrialização e equipamentos pesados. Oferecem excelente acabamento e grande velocidade de execução em obra.

Escadas
Em geral, os elementos pré-fabricados contribuem para a produtividade em obra, em função da facilidade e agilidade de instalação. É o caso das escadas pré-fabricadas ou compostas de elementos pré-fabricados (escada jacaré). 

Escada pré-fabricada
Escada Jacaré
Essas escadas são apoiadas nas extremidades, em duas configurações distintas (acima)
De acordo com os tipos e dimensões da escada utilizada, podem ser necessários ajustes na modulação, como mostra a figura acima.