Parede de Concreto

Instalações

A característica mais importante do sistema Parede de Concreto é permitir que, após a desforma, as paredes contenham, embutidos em seu interior, todos os elementos previstos em projeto, tais como: caixilhos de portas e janelas, tubulações elétricas e hidráulicas, fixação de cobertura ou outros insertos como, por exemplo, ganchos para rede.

Observe algumas recomendações importantes para as instalações:

Caixilhos – portas e janelas

Os elementos de esquadrias (batentes de portas e caixilhos de janelas) podem ser colocados simultaneamente à montagem dos demais componentes das paredes. O procedimento mais recomendado é embutir esses elementos nos painéis de fôrmas, reduzindo o uso de mão de obra. Logicamente, todos os elementos de esquadrias devem ter espessura igual ou inferior à largura das paredes.

Peças com largura inferior à largura da parede deverão ser fixadas em um marco (de madeira, aço ou outro material), também chamado de negativo, cuja finalidade é o posicionamento de tais peças no lugar determinado pelo projeto. Os negativos, por sua vez, deverão também ser fixados aos painéis de fôrmas, de modo que quando desmontados os moldes de paredes, eles possam ser retirados facilmente para novo reaproveitamento.

Detalhe de caixilho fixado à fôrma

A repetitividade dos projetos é uma característica desse sistema, fazendo com que as janelas e portas estejam posicionadas sempre nos mesmos painéis de fôrmas. Deve-se numerar os painéis e marcar o posicionamento dos caixilhos para facilitar a montagem, aumentar a produtividade e garantir a qualidade na execução.

Rede hidráulica

Os pontos de conexões da rede hidráulica devem ser marcados nos painéis de fôrmas de paredes já na primeira montagem, assinalando sempre as mesmas posições nas várias operações futuras de execução das casas ou edifícios.

Os furos para fixação das conexões (joelhos, cotovelos, tês, registros de chuveiro etc.) devem ser feitos com serra de copo para não danificar o revestimento dos painéis, quando trabalhamos com fôrmas que utilizam chapas de madeira compensada ou material sintético para dar o acabamento na peça concretada. Já para as fôrmas que utilizam chapas metálicas como acabamento dos painéis (geralmente alumínio), devemos evitar as furações para a fixação das peças hidráulicas. Nestes casos, além de amarrarmos nas armaduras, devemos colocar espaçadores entre a rede de tubos hidráulicos e as faces dos painéis para garantir o recobrimento e o posicionamento das peças.


Kit hidráulico

Para aumentar a produtividade dos serviços e a qualidade das instalações, podemos trabalhar com kits hidráulicos, montando os tubos e conexões previamente. Porém, antes de posicionar nas fôrmas, os kits deverão ser testados, prevenindo eventuais vazamentos.

Rede elétrica

A montagem da rede elétrica segue a mesma sistemática apresentada para a rede hidráulica. As caixas de interruptores, tomadas, luzes etc. são fixadas nos painéis de fôrmas de paredes por meio de gabaritos, de acordo com a posição indicada nos respectivos projetos.

Em caixas que apresentem orifícios por onde possa entrar o concreto (ou “vazar”), devem ser feitos preenchimentos com papel ou pó de serra, impedindo assim que o concreto obstrua os orifícios dos dutos elétricos. Os eletrodutos devem ser fixados às armaduras, evitando-se que sejam deslocados durante o lançamento do concreto. Devem ser colocados espaçadores entre a rede de dutos e os moldes de paredes para garantir o recobrimento e o posicionamento.


Instalações elétricas

Existem no mercado caixas de passagem de elétrica próprias para a utilização no sistema Parede de Concreto. Elas possuem tampas removíveis e reaproveitáveis que eliminam a possibilidade da entrada de concreto nas caixas.

Acabamentos

Uma das características importantes deste sistema construtivo é a grande redução da espessura das camadas de revestimento. Não existem restrições quanto ao uso de qualquer tipo de revestimento, sendo exigidos apenas o cumprimento das especificações do fornecedor do material e, normalmente, são aplicados diretamente sobre a Parede de Concreto. É recomendável apenas que o acabamento seja iniciado após uma cura úmida da parede.

Como resultado tem-se que, após a desforma, as paredes niveladas e aprumadas exibem uma textura regular, apresentando apenas os sinais superficiais das junções entre painéis e furos das ancoragens. Também são visíveis pequenas bolhas de ar, geradas pela espuma ou incorporadas à massa durante o processo de lançamento.

As rebarbas decorrentes das junções de painéis devem ser removidas com uma espátula logo após a desforma. Os furos de ancoragens devem ser preenchidos com argamassa de cimento e areia. As eventuais falhas decorrentes de infiltração de ar (não destruídas durante a mistura no interior da betoneira) e as falhas provocadas pela heterogeneidade da granulometria da areia e impurezas podem ser corrigidas com a operação de feltragem.

A feltragem tem como objetivo a retirada dos sinais superficiais da fôrma, a redução da porosidade superficial, o tamponamento de pequenos poros e bolhas de ar superficiais e a melhoria da qualidade estética das paredes.

A feltragem é uma operação básica (e opcional) realizada algumas horas após a desforma das paredes e antecedida pelo lixamento de rebarbas da superfície. Ela consiste na aplicação de uma camada de nata de cimento Portland, com traço rico em cimento, por meio de desempenadeiras de madeira revestidas com espuma.

Os materiais mais empregados em obras já realizadas são: massa corrida, revestimentos cerâmicos, texturas e argamassas industrializadas sendo, nestes casos, aplicados diretamente sobre as paredes, sem necessidade da feltragem.

 

Acabamento sobre o concreto