Estrutura de Concreto

Armação - práticas

A execução da armação envolve as seguintes atividades: corte, dobra, pré-montagem e montagem.

Corte

Antes de efetuar os cortes, faça um estudo para minimizar as sobras. Dessa forma, você poderá obter uma economia significativa no serviço.

Equipamentos e ferramentas

A escolha dos equipamentos e ferramentas de corte precisa levar em consideração os materiais definidos no projeto (aço em barras ou em telas soldadas) e o volume do serviço.

As ferramentas e equipamentos empregados são:

• Manuais: arco de serra e tesoura de cortar ferro (tesourão). Utilizado quando o serviço é realizado em obras de pequeno porte.
• Elétricas: policorte. Em obras de pequeno, médio e grande porte que realizam o corte do aço no canteiro.
• Hidráulicas: utilizadas em centrais de corte e dobra de aço e em canteiros de grandes obras, devido ao seu alto custo.

Execução

A execução do corte está intimamente ligada aos equipamentos de corte que serão empregados. Vejamos as diferenças entre as ferramentas manuais e os equipamentos elétricos:

  Ferramenta manual Ferramenta elétrica
Produtividade  Processo demanda esforço físico do operário, ocasionando baixa produtividade. Permite o corte de várias barras de aço simultaneamente, tornando o trabalho produtivo, pois o armador não precisa medir várias vezes peças de mesma dimensão.
Precisão dimensional  Pequena Média
Espaço necessário  O serviço é realizado próximo à área de estocagem, no próprio piso. É preciso fixar a policorte numa bancada de madeira que tenha o comprimento das barras de aço (12m) para que seja possível marcar na própria bancada os comprimentos de corte das barras.

Dobra

Ferramentas

Quando a dobra é realizada no canteiro, utiliza-se a chave de dobra. Possui um baixo custo e a dobra da barra de aço é feita uma de cada vez.

Execução

Para realizar a dobra do aço, preste atenção na montagem da bancada, para que o diâmetro do pino de dobramento seja compatível com o aço a ser dobrado. A falta de cuidado nesse item pode fazer com que as barras de aço, quando dobradas, sofram um esforço demasiado, ocorrendo a sua ruptura.

 

Pré-montagem

Execução

Durante o planejamento, procure definir as peças que serão montadas na central de armação e aquelas que serão montadas na própria fôrma. Para isso, considere:
• Dimensões das peças
• Sistema de transporte
• Facilidade de execução

Nesta etapa, é preciso colocar espaçadores em quantidade suficiente para garantir o posicionamento da armadura no elemento final a ser concretado. A escolha e o uso de um bom espaçador é importante, para que a estrutura tenha o cobrimento adequado às condições de exposição da estrutura, protegendo a armadura contra a corrosão.

Além dos cuidados necessários com a segurança do operário, fique atento, pois ao dobrar o aço, há um aumento no comprimento da peça. Essa informação é importante para que o corte seja realizado considerando-se esse aumento.

Espaçador fabricado em obra x industrializado?

Numa estrutura de concreto, o espaçador possui um custo baixo. O importante, neste caso, é ponderar a produtividade na execução da estrutura e a precisão dimensional desejada para o cobrimento das armaduras.

Dicas

  • Quando utilizar telas de aço, você pode seccionar a franja a cada 60 cm e dobrar a 90o, para que esse pedaço desempenhe a função do espaçador.
  • Caso a armadura do pilar seja montada previamente, coloque o estribo da parte inferior posteriormente, para facilitar a execução.

Montagem

Esteja atento para que a armadura esteja na posição especificada e no espaçamento correto. Se for necessário, coloque mais espaçadores, de modo a garantir o cobrimento da armadura.

No caso da laje, o problema fundamental a ser evitado é o posicionamento incorreto da armadura negativa. Utilize gabaritos (caranguejos) e respeite o comprimento de ancoragem especificado no projeto, para que não haja escorregamento da armadura e, consequentemente, patologias na estrutura.