Estrutura de Concreto

Características

A associação entre o concreto e o aço com fins estruturais começou a ser feita na Europa, em meados do século XIX, para a construção de tubos, lajes e pontes. Em 1902, foi elaborada e publicada a primeira teoria cientificamente consistente, e então redigidas as primeiras normas para o cálculo e construção em concreto armado.

Os elementos estruturais

Os elementos estruturais podem ser, simplificadamente, separados entre:

  • Blocos
  • Folhas, placas (vertical) ou lajes (horizontal)
  • Barras de elementos delgados
  • Barras

 

 

Estes elementos são vinculados entre si.

O vínculo mais elementar que existe entre duas peças é a articulação que não absorve rotações, porém introduz esforços nas direções dos eixos das peças por elas ligadas. Quando é imposta restrição de movimento em uma direção, cria-se um apoio simples. Já para restrições em duas direções há um apoio duplo e, finalmente, quando todos os movimentos ficam restritos, temos um engastamento.

Nas estruturas de concreto armado, todos os vínculos estão engastados em maior ou menor grau, transmitindo os esforços de flexão em função da rigidez relativa das peças envolvidas.

Os elementos estruturais básicos são:

Laje maciça - Elemento bidirecional (placa), geralmente horizontal, constitui pisos de compartimentos. Suporta diretamente as cargas verticais do piso e é solicitada predominantemente à flexão.

Pilar - Elemento unidirecional (barra), geralmente vertical, que garante o vão vertical dos compartimentos (pé direito), fornecendo apoio às vigas. É solicitado à compressão, às vezes combinado com flexão.

Viga - Elemento unidirecional (barra), geralmente horizontal, que vence vãos entre os pilares e fornece apoio às lajes, às alvenarias e, eventualmente a outras vigas. É solicitada predominantemente à flexão.


Notas
As seções estruturais dos elementos de concreto são dimensionadas em função das solicitações mecânicas, das capacidades resistentes e das geométricas construtivas para acomodações das barras e garantia dos cobrimentos.

A resistência à tração do concreto e a aderência aço x concreto influenciam diretamente na ocorrência de fissuras do concreto, na zona tracionada.