Estrutura de Concreto

Cimbramento: práticas

Os procedimentos para a execução de cimbramento envolvem no processo o "esquadrejamento das fôrmas de vigas e o nivelamento geral do conjunto. Conforme descrito nos procedimentos para execução das fôrmas, os ajustes são feitos através de cunhas de madeira para cimbramentos em madeira e roscas e pinos para os cimbramentos metálicos. No caso de cimbramento metálico, cada sistema disponível tem suas peculiaridades e deve ser objeto de treinamento por parte do fornecedor. Durante a execução da fôrma e cimbramento, é preciso atentar para os seguintes itens:

Vigas e lajes

• Verificar no projeto de fôrmas e escoramento a sequência correta de montagem.
• Checar se as proteções de periferia foram instaladas no perímetro da área de trabalho.
• Conferir se os equipamentos de proteção individual (EPI ´s) estão disponíveis em número e estado de conservação adequados.
• Conferir se os equipamentos de travamento e escoramento estão disponíveis e em condições de uso.
• Realizar as checagens necessárias nas fôrmas de pilares, vigas e lajes.

Além disto, existem alguns itens que deverão ser checados, conforme as características dos projetos de fôrmas e cimbramento. São eles:

Escoramento de vigas
• Verificar o alinhamento e o espaçamento das escoras ou garfos de vigas.
• Conferir o prumo das escoras ou garfos.
• Verificar o nivelamento dos fundos de vigas, utilizando nível a laser, preferencialmente.
• Checar a imobilidade das escoras, batendo com uma madeira, por exemplo; no caso de utilização de garfos, observar a fixação nos painéis de vigas e as cunhas.
• Verificar o apoio das escoras ou garfos, principalmente quando estiver trabalhando sobre terreno irregular.

Escoramento de lajes
• Conferir o prumo das escoras.
• Verificar o alinhamento e o espaçamento das escoras.
• Conferir o posicionamento das longarinas e transversinas, bem como seu apoio nas escoras.
• Verificar a fixação e o posicionamento dos sarrafos-guia para apoio das longarinas (conforme projeto).
• Verificar o nivelamento do assoalhos, utilizando nível a laser, preferencialmente;
• Checar a imobilidade das escoras, batendo com uma madeira, por exemplo.
• Verificar o apoio das escoras, principalmente quando estivermos trabalhando sobre terreno irregular.
• Conferir as contraflechas, quando solicitado em projeto. Para facilitar o trabalho de conferência é recomendável a utilização das Listas de Verificações - Verificação dos Serviços. Ao mesmo tempo em que elas parametrizam a checagem dos trabalhos, também determinam as responsabilidades das pessoas pelo serviço. Esta Lista de Verificações pode ser incorporada às Verificações de Fôrmas de Vigas e Lajes.

Reescoramento

Para a realização do reescoramento de vigas e lajes, é importante seguir as determinações do Projeto de Reescoramento, bem como obter o aval do calculista da estrutura com relação a prazos mínimos para a retirada destes. O reescoramento de vigas deve ser feito antes da desforma dos painéis laterais. Retiramos os garfos ou escoras do terço central do vão, posicionamos as reescoras e, só então, procedemos à retirada das escoras e ao reescoramento dos terços restantes.

Observe que o painel de fundo de viga fica preso ao concreto, sendo liberado somente quando retiramos as reescoras. O reescoramento de lajes também deve ser feito antes da desforma do assoalho. Colocamos as reescoras, posicionando-as sobre as tiras de sacrifício e, só então, liberamos a retirada das escoras, longarinas, transversinas e compensado. Também neste caso, as tiras de sacrifício só poderão ser liberadas quando a laje tiver resistência suficiente e não apresentar sobrecarga acidental não prevista em projeto. O tempo mínimo necessário para a permanência do reescoramento em uma peça estrutural deve ser definido em projeto e depende de algumas variáveis, tais como:
• Concepção do projeto estrutural
• Propriedades e características do concreto
• Planejamento executivo do ciclo de trabalho

Inspeção

A inspeção dos serviços de reescoramento é simples e rápida. Devemos ter em mãos o projeto de reescoramento, constando informações como: quantidade de escoras para reescoramento, posição das reescoras (espaçamento) e número de lajes que deverão manter estas peças.

Esta inspeção deve ser realizada no dia anterior à concretagem da laje, em todos os pavimentos solicitados por projeto. Visualmente podemos verificar o posicionamento, o prumo, o apoio e a fixação das reescoras dos fundos de viga e das tiras de sacrifício de laje.

A manutenção do reescoramento é necessária até a liberação final da laje, conforme informações constantes em projeto ou aprovação do calculista. Por isto, sempre que possível, inspecionar visualmente o reescoramento, evitando retiradas prematuras ou não programadas por funcionários desavisados.