Estrutura de Concreto

Fôrmas - aquisição

Madeira serrada

As peças de madeira usadas na construção civil são comercialmente fornecidas em forma de pontaletes, sarrafos, tábuas e vigas. No Brasil, as espécimes mais utilizadas são as madeiras serradas de pinho e pinus.

As medidas comerciais mais comuns são:
• sarrafos : 1" x 2", 1" x 3", 1" x 4" e 1" x 6"
• tábuas : 1" x 12" e 2" x 12" (conhecidas como pranchão)
• pontaletes : 3" x 3"
• vigas : 6 x 12 cm e 6 x 16 cm

Seleção do fornecedor Para escolher o fornecedor de madeira, além de procurar referências e indicações com clientes já atendidos, considere os seguintes aspectos:
• Demonstre de maneira clara suas necessidades quanto às especificações e condições comerciais.
• Visite o depósito do fornecedor para certificar-se de que as madeiras são selecionadas e classificadas (1a, 2a, 3a etc.).
• Certifique-se de que nas épocas em que há dificuldades para extração da madeira (chuvas, por exemplo) o fornecedor mantém estoque suficiente para atendê-lo.
• Avalie junto a clientes do fornecedor a qualidade da prestação dos serviços (atendimento a prazos, flexibilidade).
Pedido Contate o fornecedor selecionado para:
• Encaminhar os dados de entrada.
• Verificar o prazo de entrega e a antecedência necessária para fazer os pedidos.
• Solicitar uma proposta técnica e comercial.
• Analise a proposta quanto a prazos de entrega, quantidade, preço e demais condições (transporte, carga, descarga etc.).
• Certifique-se de que todos os requisitos estão definidos e documentados.
Recebimento No caso de não desejar inspecionar todas as peças de um determinado lote, a inspeção deve ser feita da seguinte forma: retirar aleatoriamente do lote 13 peças para cada 500 peças recebidas, as quais devem ser inspecionadas. Inspecionar as peças retiradas, verificando se suas características atendem às especificações requeridas da seguinte maneira:
• Comprimento, largura e espessura : medir com trena metálica.
• Presença de nós: verificação visual.
• Arqueamento: ligar as extremidades do comprimento com um fio tensionado e medir com trena metálica o ponto mais distante.
• Encurvamento: esticar um fio nas extremidades e medir o ponto mais distante.
• Encanoamento (para peças maiores ou iguais a 6" de largura): com uma régua ou esquadro, apoiar sobre a superfície da peça no sentido transversal e medir o ponto mais distante.
Aceitação Se a inspeção realizada for em 100% do material recebido, o lote será aceitável se até 10% das peças estiverem defeituosas; caso contrário, o lote é rejeitado. Caso a inspeção tenha sido realizada por amostragem, o critério é o seguinte:
• Para aceitar o lote, o número de peças defeituosas deve ser menor ou igual a 02 (dois).
• Se o número de peças defeituosas for superior ou igual a 05 (cinco) o lote é rejeitado.
• Se o número de peças defeituosas for 03 (três) ou 04 (quatro), retirar mais 13 peças para nova inspeção.
• O lote será aceito se o total de peças defeituosas das duas amostragens for menor ou igual a 06 (seis); caso contrário, o lote será rejeitado.
Armazenamento Tome as seguintes providências:
• O local de estocagem deve estar protegido ou coberto.
• Proximidade do local de uso ou do transporte vertical ou horizontal.
• Separar a madeira por tipo e bitola.
• Empilhar sobre pontaletes.
• Evitar misturar as sobras (ou pontas) com peças inteiras.

 

Compensados

O compensado surgiu para suprir duas falhas básicas da madeira bruta: a resistência mecânica somente em uma direção e a irregularidade de sua geometria.

Para avaliação da qualidade do compensado, observamos quatro pontos :

• A colagem deve ser à prova d’água, pois a chapa sofrerá vários ciclos de umedecimento e secagem (quanto melhor a colagem mais usos poderá ter a chapa).
• As propriedades físicas e mecânicas têm influência sobre o custo e sobre o acabamento.
• A garantia da geometria, pois se houver um desvio grande na espessura, teremos dentes ou degraus na paginação do concreto; se houver desvios de esquadros teremos fendas entre as fôrmas e vazamento na concretagem; se houver desvio na largura ou comprimento haverá “descasamento” de fôrmas, aumentando as perdas.
• A aparência, pois, se, por exemplo, houver buraco na chapa, seu aproveitamento será menor.

Seleção de fornecedor Para selecionar o fornecedor de compensado considere os seguintes aspectos:
• O fornecedor deve conhecer e aplicar a norma NBR 9532 e outras referentes ao produto.
• Solicite amostras do produto para verificar, através de inspeção e/ou ensaios, se as dimensões, o número de lâminas, o aspecto superficial, a colagem das lâminas e a resistência mecânica estão de acordo com as especificações.
• Verifique se o fornecedor oferece o serviço de assistência técnica e atendimento pós-venda.
• Demonstre de maneira mais clara possível suas necessidades quanto às especificações e condições comerciais.
• Avalie junto a outros clientes do fornecedor o desempenho do produto.
Especificação A especificação das chapas de madeira compensada deve seguir os requisitos da norma NBR 9532 – Chapas de madeira compensada - Especificação.
As dimensões frequentemente encontradas no mercado são de 110cm x 220cm (resinada) e 122cm x 244cm (resinada e plastificada). Eventualmente, encontram-se chapas nas dimensões de 125cm x 250cm (tipo exportação).
Em qualquer destas situações a tolerância é de + 2mm na largura e no comprimento da chapa. Nas diagonais aceita-se um desvio de + 5mm.
Quanto à superfície, encontramos chapas cujas capas são tratadas com resina ou com aplicação de uma película plástica. Assim, as chapas são denominadas resinadas e plastificadas, respectivamente. Esta última pode ter melhor desempenho (maior reaproveitamento) quanto maior for a gramatura do “filme” plástico, normalmente especificado com 120g/m2, 180g/m2 ou 240g/m2. A escolha entre as chapas resinadas e as plastificadas deve ser feita em função do número de usos requeridos e/ou da aparência desejada do concreto. Para um maior reaproveitamento e melhor aparência do concreto, recomenda-se o uso da chapa plastificada.
Pedido Elabore o pedido ao fornecedor com os seguintes itens:
• Número da Norma Técnica aplicável, que deverá ser seguida.
• Tipo da chapa (resinada ou plastificada).
• Dimensões desejadas (comprimento, largura, espessura).
• Quantidade.
• Forma de embalagem (unitário, paletes com 33 ou 50 unidades etc.).
• Método de inspeção no recebimento.
• Aviso esclarecendo que as unidades fora de especificação ou mesmo o lote podem ser devolvidos.
Recebimento Para uma quantidade pedida de até 500 chapas retire 13 unidades para inspeção (conforme norma NBR 5426 - Plano de amostragem e procedimento na inspeção por atributos). Para cada uma das amostras deve-se verificar o atendimento às especificações do seguinte modo:
Dimensões:
• largura e comprimento: medir com trena aproximadamente no meio da chapa.
• espessura: medir com paquímetro em um ponto aproximadamente no meio da chapa.
• diagonais: medir as duas diagonais com a trena.
Número de lâminas:
• contagem visual pela borda da chapa
Aspecto visual:
• não deve apresentar bolhas, furos, rachaduras ou arranhões na superfície da chapa
• as bordas devem estar seladas e não apresentar descolamento das lâminas.
Caso julgue necessário, podem-se fazer ensaios tecnológicos em laboratórios especializados, que são responsáveis pela retirada das amostras, realização do ensaio e emissão do laudo técnico.
A resistência à água pode ser ensaiada na própria obra, através do seguinte método:
Imergir em água 10 (dez) corpos de prova de 10x10cm por 12 horas. Deixar secar ao sol por 12 horas e imergi-las novamente por 12 horas. Pode-se, também, substituir este teste por fervura das chapas em água por 10 minutos. Após o término das imersões ou da fervura, as chapas não devem apresentar descolamento das lâminas.
Aceitação Os critérios de aceitação são :
• Para aceitar o lote inteiro não deve haver nenhuma chapa defeituosa nas 13 inspecionadas.
• Se houver 04 (quatro) ou mais unidades com defeitos, das 13 inspecionadas, o lote é reprovado.
• Se encontradas até 03 (três) chapas defeituosas, das 13 inspecionadas, retirar mais 13 peças para inspeção.
• Para aceitar o lote, neste último caso, o total de chapas defeituosas, nas duas amostragens, deve ser menor ou igual a 03 (três).
Armazenamento Devem-se tomar as seguintes providências:
• Local protegido ou coberto.
• Proximidade do local de uso ou do transporte vertical ou horizontal.
• Empilhar sobre pontaletes ou paletes.
• Caso seja necessário armazenar sobre lajes, atentar para a sobrecarga permitida.
• Evitar misturar sobras com peças inteiras.

 

Fôrma pronta

Este item estabelece os cuidados na compra caso, em vez de adquirir os materiais e “bater” a fôrma no canteiro, a obra opte por adquirir fôrma pronta.

Seleção do fornecedor Para selecionar o fornecedor de fôrmas para concreto, considere os seguintes aspectos:
• Verifique se o fornecedor mantém inspeção no recebimento das matérias-primas.
• Verifique se são fornecidos desenhos e projetos que orientem a montagem na obra.
• Verifique se o fornecedor oferece o serviço de assistência técnica na montagem e atendimento pós-venda.
• Verifique se é fornecido, junto à carga, um romaneio discriminando o que está sendo entregue.
• Verifique a carteira de clientes e obras já executadas.
• Recomenda-se uma visita às instalações do fornecedor para conhecer o processo de fabricação e controle das fôrmas.
Especificação Para chegar a um resultado adequado na execução de uma estrutura de concreto, as fôrmas devem ter as seguintes características:
• Definir dimensões e formatos.
• Permitir encaixe e posicionamento exatos.
• Permitir a obtenção do acabamento superficial desejado.
• Ter estabilidade quando do lançamento do concreto.
• Facilitar a colocação de componentes, como “inserts”, caixas de instalações etc.
• Garantir estanqueidade.
Para tanto, é imprescindível que haja um projeto de fôrmas. Tal projeto pode ser realizado pelo fabricante das fôrmas, a partir das seguintes informações do cliente:
• Projeto estrutural (preferencialmente definitivo).
• Aparência desejada da superfície do concreto.
• Cronograma de execução da estrutura de concreto.
• Plano de ataque da obra.
• Características do concreto (especificação, forma de adensamento, paginação da laje).
• Tipo de cimbramento.
• Número desejado de reaproveitamento.
• Tipo do transporte vertical da fôrma (manual ou mecânico).
Pedido Contate o fornecedor selecionado para:
• Encaminhar os dados de entrada.
• Verificar o prazo de entrega e a antecedência necessária para fazer os pedidos.
• Solicite uma proposta técnica e comercial.
• Analise a proposta quanto a prazos de entrega, quantidade, preço e demais condições (transporte, carga, descarga, etc.).
• Certifique-se de que todos os requisitos estão definidos e documentados.
• Mantenha sempre o fornecedor atualizado quanto às revisões dos projetos estruturais.
Recebimento Adote os seguintes procedimentos:
• Verifique se a carga contém todos os elementos, através do romaneio de embarque.
• Certifique-se de que os componentes (painéis, “sanduíches” etc.) estejam claramente identificados e de acordo com os projetos e desenhos de montagem fornecidos.
• Verificação visual do aspecto do compensado e da madeira.
• Caso ocorra alguma dúvida quanto às dimensões, medir com a trena alguns painéis e comparar as medidas reais com as dos desenhos fornecidos e as respectivas tolerâncias.
• Verifique se todas as bordas dos compensados estão seladas.
Aceitação A carga recebida deve atender aos seguintes itens:
• O compensado não deve apresentar furos, bolhas ou qualquer dano na película plástica, para não permitir penetração de água e não “fotografar” defeitos na superfície do concreto.
• Os componentes de madeira não devem apresentar rachaduras e devem apresentar boa fixação.
• As dimensões da fôrma devem estar coerentes com os desenhos fornecidos e compatíveis com as dimensões das peças (pilar, viga e laje) do projeto estrutural.
• Caso alguns destes itens não sejam atendidos, informar ao fornecedor a ocorrência e solicitar providências.
Armazenamento Devem-se tomar as seguintes providências:
• Local protegido ou coberto.
• Proximidade do local de uso ou do transporte vertical ou horizontal.
• Empilhar sobre pontaletes ou paletes.
• Caso seja necessário armazenar sobre lajes, atentar para a sobrecarga permitida.