Revestimento de Argamassa

Materiais

A argamassa é um material de construção constituído por uma mistura homogênea de um ou mais aglomerantes (cimento ou cal), agregado miúdo (areia) e água. Podem ainda ser adicionados alguns produtos especiais (aditivos ou adições) com a finalidade de melhorar ou conferir determinadas propriedades ao conjunto.

As principais misturas de argamassas utilizadas para revestimento são as argamassas à base de cal e as argamassas de cal e cimento. Dependendo das proporções entre os constituintes da mistura e sua aplicação no revestimento, elas recebem diferentes nomes em seu emprego (conforme NBR 13529/1995):

Chapisco: camada de preparo da base, aplicada de forma contínua ou descontínua, com a finalidade de uniformizar a superfície quanto à absorção de água e para melho-rar a aderência do revestimento.
Emboço: camada de revestimento executada para cobrir e regularizar a superfície da base ou chapisco, propiciando uma superfície que permita receber o acabamento final, seja ele reboco, de revestimento decorativo, pintura etc.
Reboco: camada do revestimento utilizada para o cobrimento do emboço, propiciando uma superfície que permita receber o revestimento decorativo ou que se constitua no acabamento final.

Cimento Portland


O cimento Portland tem ação aglomerante desenvolvida pela reação de seus constituintes com a água, sendo então denominado aglomerante hidráulico. A contribuição do cimento nas propriedades das argamassas está voltada sobretudo para a resistência mecânica e durabilidade.

Além disso, pelo fato de ser constituído por finas partículas, contribui na retenção da água de mistura. Em princípio, quanto maior a quantidade de cimento presente na mistura, maior será o potencial de retração e a aderência com a base.

 

As características de diferentes tipos de cimento são definidas por normas específicas, como mostra a tabela abaixo.

DENOMINAÇÃO SIGLA NORMA
Portland comum CP I  NBR 5732
Portland composto com escória CP II-E NBR 11578
Portland composto com pozolana  CP II-Z NBR 11578
Portland composto com filler  CP II-F NBR 11578
Portland de alto forno  CP III NBR 5735
Portland pozolânico  CP IV NBR 5736
Portland de alta resistência inicial  CP V-ARI NBR 5733

 

 

Cal


Numa argamassa onde há apenas a presença de cal, sua função principal é funcionar como aglomerante da mistura. Neste tipo de argamassa, destacam-se as propriedades de trabalhabilidade e a capacidade de absorver deformações. Entretanto, são reduzidas as suas propriedades de resistência mecânica e aderência.


Já em argamassas mistas, de cal e cimento, a cal tem a função de reter água para a hidratação do cimento, melhorar a trabalhabilidade do produto fresco e aumentar a capacidade do produto endurecido, absorver deformações sem danos ao revestimento. 

 

Água

A água confere continuidade à mistura, permitindo a ocorrência das reações entre os diversos componentes, sobretudo as relacionadas com a química do cimento. A água também é o meio diretamente utilizado pelo pedreiro para regular a consistência da mistura, fazendo a sua adição até a obtenção da trabalhabilidade desejada. Considera-se a água potável como a melhor para elaboração de produtos à base de cimento Portland. Não deve ser utilizada água que contenha matéria orgânica.

Areia

As areias utilizadas na preparação de argamassas podem ser originárias de:

• rios
• cava
• britagem (areia de brita)
• escória básica de alto forno (areia de escória)

O agregado ou areia é um constituinte das argamassas de origem mineral, na qual predomina o quartzo, de forma particulada, com diâmetros entre 0,06 e 2,0mm. A granulometria do agregado influencia na dosagem do aglomerante e na quantidade de água da mistura. Desta forma, quando há deficiências na curva granulométrica (isto é, a curva não é contínua) ou excesso de finos, ocorre um maior consumo de água de amassamento, reduzindo as propriedades mecânicas e causando maior retração por secagem.

 

A tabela abaixo ilustra as características das areias e sua influência sobre a argamassa de revestimento.

Propriedade  Quanto menor o módulo de finura Quanto mais descontínua for a granulometria Quanto maior o teor de grãos angulosos
Trabalhabilidade Melhor Pior Pior
Retenção de água Melhor -- Melhor
Retração na secagem Aumenta Aumenta --
Porosidade -- Aumenta --
Aderência Pior Pior Melhor
Resistência mecânica -- Pior --
Impermeabilidade Pior Pior --

 

Aditivos e adições

Os aditivos são adicionados em pequena quantidade à mistura com a finalidade de modificar uma ou mais propriedades da argamassa no estado fresco e no estado endurecido. Sua quantidade geralmente é expressa por uma porcentagem do aglomerante.

Usualmente, por meio do uso de aditivos procura-se diminuir a retração na secagem (para diminuir fissuração), aumentar o tempo de pega e manter a plasticidade (para facilitar a trabalhabilidade), aumentar a retenção de água e, por fim, aumentar a aderência da argamassa ao substrato.

Alguns tipos de aditivos são:

Redutores de água (plastificantes): utilizados para melhorar a trabalhabilidade da argamassa sem alterar a quantidade de água.
Retentores de água: reduzem a evaporação e a exsudação de água da argamassa fresca e conferem capacidade de retenção de água frente à sucção por bases muito absorventes.
Incorporador de ar: formam microbolhas de ar, estáveis, homogeneamente distribuídas na argamassa, aumentando a trabalhabilidade e atuando a favor da permeabilidade.
Retardadores de pega: retardam a hidratação do cimento, proporcionando um tempo maior de utilização.
Promotores de aderência: proporcionam certa aderência química ao substrato ou otimizam a aderência mecânica.